Resenha de Domingo: A Hospedeira – Stephenie Meyer

Eii gentee, mais um domingo gostoso com uma resenha para vocês. O livro escolhido é “A Hospedeira”, de Stephanie Meyer, e confesso que tem um tempo ele estava parado na minha estante e resolvi dar uma chance a ele. Eu havia gostado tanto dos outros livros dela que resolvi lê-lo. O fato de o livro ser de ficção cientifica foi um dos motivos que me fazia postergar sua leitura, afinal, não é um gênero que me interessa muito. No início achei a história um pouco chatinha. Mal sabia eu que este início era essencial para entender o desenrolar da narrativa.

O livro se passa nos dias atuais – para a época em que foi lançado – num cenário onde a Terra foi invadida por alienígenas, chamados pela autora de “almas”. As almas se apossam dos corpos humanos, como parasitas, dominando completamente corpo e mente, e assim, ameaçando a existência humana na terra.

Ainda existem seres humanos resistindo à invasão. Para sobreviver eles roubam alimentos e remédios das almas e se escondem em cavernas e lugares subterrâneos. Nesse grupo está a Mel que acaba sendo capturada e a alma Peregrina, mais conhecida como Peg, foi implantada em seu corpo. De início, Peg tenta controlar o corpo que agora lhe pertence, mas Mel não havia sido “desativada” completamente. A voz dela fica na cabeça de Peg, assim como suas lembranças, mostrando como é ter uma família e ter alguém que se importe com você. A partir daí, começa a busca de Peg pela família de Mel.

Quando Peregrina encontra a família de Mel, ela é tradada como uma ameaça à segurança de todos no esconderijo. Além disso, ninguém acredita que ela realmente possa ouvir a Mel. Mas, com o passar do tempo, a alma Peg vai conquistando a confiança dos humanos e todos passam viver um dilema; eles querem a Mel completamente dona de seu corpo, porém, como fazer isso sem matar Peg?

Confesso que de início eu não gostei muito da história, achava que faltava um pouco de ação, ou de algum acontecimento relevante. Mas à medida que fui avançando na história percebi que eram importantes todas as informações iniciais para entender os sentimentos e convicções dos personagens. Ele também mostrou como é bom ter por perto quem realmente se importa com a gente e como é bom sentir que você faz parte de um grupo.

E aí, vamos encarar essa aventura juntos?! Espero que gostem! Um grande beijo e até semana que vem.

Anúncios

Comente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s