Eu e o Varal de Fotos

Olá! Agora que temos uma programação do que postar em cada dia, bem vindxs à Quinta Reflexiva (ou a quinta do texto aleatório, sei lá). Esse será um dia dedicado a falar sobre a vida. Eu comentei no canal que tinha uns textos pra dividir com vocês e quinta será o dia de fazer isso.

Talvez seja bom deixar avisado aqui que nem sempre chegarei a uma conclusão. Então assim.. né?

O texto de hoje é: Eu e o Varal de Fotos

Hoje eu tirei o dia para reorganizar as fotos no mural. Eu fiz um daqueles varais de fotos de colar na parede e desde então não faço outra coisa senão concertá-los. Vou explicar:

Eu não costumo acreditar muito em signos. Mas, convenhamos, eles servem muito bem pra explicar nossas manias malucas. Eu, por exemplo, gosto de simetria. Mas não é só que eu goste de simetria. Quando alguma coisa está torta ou assimétrica eu não sossego enquanto não tomar uma providência. Sou dessas que arruma quadros na sala dos outros quando ninguém está olhando e que tem horror daquelas imagens que vez ou outra aparecem na internet com o intuito de aterrorizar gente que nem eu. E olha, funciona. E só existem no mundo dois tipos de pessoas que podem ficar tão perturbadas quanto eu ao ver coisas assimétricas: Pessoas malucas e virginianos.

E veja que coincidência incrível: Sou de Setembro.

Logo, me sinto completamente no direito de culpar a data na qual nasci por todas as tardes que eu passei ajeitando livros na estante, escolhendo melhor a posição das action figures para que nenhuma prateleira tenha mais ou menos informação que a outra (eu sei que não estou me ajudando tendo 983754785 coisinhas no quarto) … e agora esse mural de fotos.

Não estou reclamando. Preciso dizer inclusive que ele deixou meu quarto lindo. Mas cada foto que eu tiro com a câmera instantânea é um novo problema. Primeiro tive que decidir quantas fotos iam em cada fio, de maneira que ficasse harmônico. Mas mais e mais fotos foram sendo tiradas e esse número começou a se tornar incômodo. E aí passamos de dois conjuntos de 3 e dois conjuntos de 4 para quatro conjuntos de 4. Foi até fácil. Mas é claro que não para aí: tem também o problema das cores. Não posso colocar todas as fotos coloridas num mesmo trecho. Também não posso colocar todas as fotos com bordas coloridas juntas. E tem o número de pessoas na foto… Chega né, vocês entenderam.

E aí eu sigo nessa minha relação de amor e ódio com o quadro. Se eu estou fazendo alguma coisa e vejo ele, ou se passo pelo corredor e ele está visível é uma alegria. Mas não me deixe muito tempo olhando. A questão é que mesmo depois de olhar todos esses fatores ainda tem alguma coisa …. Não sei. Talvez eu seja só maluca mesmo. Ou talvez seja por que nasci em setembro.

Anúncios

Comente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s