Bob Esponja: Um Herói Fora D’Água

Olá! Tudo bem com vocês? O post de hoje vai ser sobre um filme um pouco mais leve, por motivos de enxaqueca.

Algumas informações básicas: Bob Esponja é um filme de 2015, dirigido por Paul Tibbitt e tem 1h e 23 min de duração.

Antes do resumo, aquele aviso básico: ZONA DE SPOILER, VÁ VER O FILME. (Mas veja em português, por que em inglês é bem estranho).

Começa um pouco diferente. Um pirata (menos divertido do que o que aparecia antigamente) está prucurando um livro mágico no qual se encontra a história de como o Siri Cascudo parou de servir hambúgeres de siri. Aí temos o início comum de episódio: uma pequena apresentação do dia e o Plancton tentando roubar a fórmula do hamburger. Quando ele está quase conseguindo a fórmula desaparece e ele e o Bob ficam como culpados. Eles fogem pra tentar salvar a Fenda do Bikini. Um milhão de acontecimentos bizarros depois eles descobrem que foi o pirata do início do filme e se juntam aos demais protagonistas da série para salvar o hambúrger.

Durante os primeiros minutos do filme me incomodei bastante com o pirata chato. Mas logo vi que fora isso seria um episódio de Bob Esponja como outro qualquer, só que gigante (precisa de mais o que na vida gente?). Além disso, fiquei muito feliz pois, ao contrário do trailer, um filme não é todo em 3D, e sim uns 80% 2D.

O filme, mais do que o desenho que passa na TV, é feito para todas as idades de público. Mas não do jeito comum, que envolve uma ou duas piadas. Esse é feito MESMO. Mas vamos lembrar que isso não é de graça. Bob Esponja é um desenho que existe desde 1999. Isso significa que o publico alvo inicial (alí em torno de seus 10 anos) tem hoje seus 25 anos. Mas antes do momento O Maravilhoso Mundo das Referências, vamos falar um pouco mais do filme em si.

Ele reúne todos os principais elementos de um episódio de Bob Esponja. Todos os protagonistas estão presentes, o Plancton faz os planos malucos, o Bob canta músicas, o Lula Molusco toca clarinete, o Patrick atinge novos níveis de idiotice. É incrível. Além disso, ainda tem cenas OTIMAS como o comentário irônico da Sandy sobre sacrifícios, Bob esponja tocando um mini piano..

E todo o nonsense típico do desenho, elevado a um outro nível. Nessa parte, mega destaque para as viagens no tempo que são bastaante psicodélicas e o encontro com o golfinho do futuro. Destaque também pra quando o Bob e o Patrick comem açucar demais e piram. #melhorcena . E quando a gaivota pega um taxi. Aliás, as gaivotas tã de parabéns no quesito personagens malucos. Morri de rir com elas.

E agoora, com vocês…

O Maravilhoso Mundo das Referências (se preparem)

O que dizer dessas referências em Bob Esponja? Lágrimas nerds gente. Uma delas foi quase tão linda e maravilhosa quanto Stephen Hawking cita Doctor Who. Serião. Aliás, tenho que falar do filme do Hawking né…

Bom, eu peguei 3 referências básicas, algumas mais bobas que outras. Comentem pra mim aqui embaixo se vocês também pegaram elas e se eu deixei alguma passar.

A primeira (no caso aqui estou usando a ordem que aparece mesmo) é Mad Max. Nesse hype que tava em cima do filme desde o final do ano passado, foi impossível não notar como a cidade pós apocaliptica da Fenda do Bikini segue a mesma estética de Mad Max. Aquelas roupas e cabelos diferentes, a quantidade inexplicável de areia que surgiu do nada e a cor do filme são bem evidentes. Nem precisa falar muito né.

A segunda (referência mais épica do século socorro Jesus) foi a O Iluminado. Quando Plancton entra na mente de Bob Esponja encontra dois picolés iguais grudadinhos chamando ele pra brincar. Quem aí sacou que são as gêmeas que mortas levanta a mão o/ Deu até um medinho (que eu realmente espero que nenhuma criança tenha entendido). Muito tenso. E bem feito. Uma referência muito interessante que é um jeito perfeito de associar o medo que o Plancton sente diante de tanta fofura.

E agora, a terceira referência, ao Guia do Mochileiro das Galáxias. E antes que você, que já construiu seu argumento contra mim, consiga terminar de escrever: eu sei que a referência é meio forçada. MAS, se você nunca bolou uma referência mirabolante em um filme, série ou livro não sabe o que é ser feliz. Então me deixa. Eu sei que um golfinho no espaço em Bob Esponja não é lá muita coisa. Mas é um golfinho no espaço, numa sala futurista que até o tapete é prateado, vigiando o espaço e com poderes. Por favor né, referência.

Pra finalizar, recomendo esse filme pra todo mundo. Crianças, jovens, adultos, velhos.. Você vai achar alguma coisa pra te divertir alí, além de ser um ótimo programa pra fazer com um parente criança.

Anúncios

Comente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s