Top 5: Filmes Pixar

Olás! Então gente, tudo bem? Resolvi que agora toda sexta vai ser dia de lista!

Você deve estar pensando: Mas você sempre resolve essas coisas e nada… É… Mas dessa vez eu já vou deixar vários posts agendados pra não correr esse risco. Tentarei manter as listas com 5 itens, pro post não ficar gigante. Lembrando que se você achar que eu esqueci de algum pode comentar aqui embaixo. Lembrando que todos os links abrem em outras abas, então pode clicar sem medo 😉

E na primeira lista de muitas, Melhores Filmes da Pixar.

Eles estão em ordem de lançamento, por motivos que eu eu não fui capaz de dizer o melhor (lembrando que é a minha opinião, e você pode concordar ou não.).

1 – Toy Story – 1995

O filme conta a história dos brinquedos de um garoto chamado Andy. Temos Woody, que é o brinquedo favorito de Andy. No aniversário do garoto, ele ganha um brinquedo novo (Buzz), que acaba virando seu companheiro de aventuras. Por causa de uma briga os dois acabam se perdendo e precisam voltar para casa sozinhos.E ainda tem o problema que o Buzz acha que é um patrulheiro espacial de verdade. E aí eles vão parar na casa do Cid, um menino sinistro que destrói brinquedos.

Mas o que tem de tão especial nesse filme?

Primeiro de tudo, ele foi o primeiro longa de computação gráfica e a primeira animação da Pixar. Como se isso não fosse suficiente, a história é interessante e vem de uma ideia inovadora. E se os brinquedos tivessem vida própria mas decidissem não se mexer na frente de humanos (eu sei que tem uma regra lá, mas é muito mais um acordo do que realmente uma obrigação)? E se o foco da história fossem realmente os brinquedos e não os humanos? Pois é. E o mais interessante nessa história toda é que você se apega e se identifica com os brinquedos.Fora é claro cenas fantásticas como a do Buzz bêbado de chá tendo certeza absoluta que é a Senhora Marocas. É muito bom gente. E mesmo sendo uma animação de quase 20 anos a qualidade não atrapalha em nada.

2 – Vida de Inseto – 1998

O filme conta a história de Flik, que é uma formiga que não se dá muito bem com a estrutura politica e econômica do formigueiro. Todo ano eles tem que dar uma quantidade de comida para os gafanhotos e a quantidade tem ficado cada vez maior e mais inviável. Aí o Flik decide sair do formigueiro pra encontrar uma solução pra esse problema. No caminho ele conhece uma trupe de circo que ele acha serem guerreiros/soldados/seilá e pede ajuda pra eles. E eles vão, achando que é uma apresentação comum. Eles inventam um pássaro de folhas que acaba não dando muito certo mas salvam o formigueiro assim mesmo,

Pra começar, a escolha desse filme é extremamente pessoal. Ao que tudo indica, foi o primeiro filme que eu vi no cinema e tenho bastante carinho por ele.É um filme leve, divertido e envolvente. Cada personagem é único e você com certeza vai se identificar com algum deles. Ele também proporcionou avanços no mundo da animação. Foi preciso que se criasse uma nova tecnologia para criar a multidão de formigas. Em um doc da Pixar sobre o qual dedicarei um post em algum momento, fala-se que a tecnologia da época permitia apenas 50 formigas. Foi então criada uma equipe apenas para aumentar isso e no fim da produção a multidão contava com 241 formigas. As cenas que mais marcaram (pensando que são as únicas que eu lembro de cara) são a do teatro de formiguinhas (que inclusive o Jovem Nerd usa horrores) e a cena em que Chucrute vira borboleta.

3 – Monstros S.A. – 2001

Tem um mundo dos monstros né. Aí nesse mundo a energia deles é recolhida através dos gritos das crianças do nosso mundo. E pra isso tem os assustadores, que trabalham na empresa de energia. Um desses assustadores é o Sully, e seu melhor amigo/assistente é o Mike. Um dia eles sem querer deixam uma criança (Boo) entrar no mundo deles, só que elas são consideradas assustadoras e tóxicas e por isso eles tem que escondê-la e levá-la de volta pra porta dela. Nisso eles acabam descobrindo que crianças são bem legais e que risadas dão mais energia do que gritos.

Como não amar esse filme gente? Os personagens são extremamente cativantes, a Boo é uma fofura e cada monstro é de um jeito diferente e esquisito.A história é muito boa também. Primeiro porque parte da ideia de que quando as crianças dizem que tem um monstro no armário tem mesmo. Segundo porque mostra a perspectiva dos monstros com a mesma naturalidade que Toy Story mostra a perspectiva dos brinquedos.Mas o melhor é que ele nos convida a pensar nas possibilidades. Foi indo além do conhecimento do inconsciente coletivo que Mike e Sully resolveram todos os seus problemas E a falta de energia da cidade. Dada a imensa dificuldade de escolher uma cena só, resolvi colocar esse curta aqui.

4 – Wall-E – 2008

Primeiro temos Wall-E, um robô que vive na Terra pós apocalíptica comprimindo lixo e resgatando as coisas que julga importante. A melhor amiga dele é uma barata. E aí temos Eva, uma robô que foi mandada para procurar vida na tal da Terra. Eles se encontram e Wall-E dá uma planta (que no caso era o que ela precisava) de presente pra Eva. E eles meio que se apaixonam, ta? Aí ela leva a tal da planta pra nave dela e ele vai escondido junto. Lá a gente descobre que os humanos tão obesos e não fazem mais nada da vida e o computador quer que eles fiquem assim pra sempre. No fim eles voltam pra Terra.

Pensem em um desenho para crianças em que os personagens principais não falam. E pense que isso é num cenário pós apocalíptico. E pense que fez o maior sucesso. Pois é. A Pixar tem essa de inovar, e com Wall-E não podia ser diferente. Eu amo a fotografia da Terra. E a maneira que conhecemos a rotina e a personalidade de Wall-E. E quando conhecemos o que ele considera importante e que a maioria dessas coisas nunca terão utilidade. E que ele adora filmes antigos.. É meio lugar comum falar de poluição e da destruição da Terra? É. Mas eles fazem isso de uma maneira tão bonita que não fica chata.Minha cena preferia talvez seja essa, mas é difícil dizer…

5 – Up! – 2009

Bom, esse filme conta a história do Sr Fredericksen, que mora numa casa que está no meio de uma construção. Como toda hora alguém aparece pra comprar a casa dele ou tirar ele de lá ele acaba fugindo com a casa pra America do Sul. Sem querer ele leva um garitinho, Russel. Ele é um escoteiro e quer porque quer ajudar o Sr Fredericksen.  Aí nós conhecemos melhor a história de cada um deles. Eles chegam na América e acabam descobrindo que o herói de infância do Sr Fredericksen não é nada legal. Mas por fim eles conseguem colocar a casa no lugar certo.

Gente, melhor história de amor de todos os tempos. E fica muito bem equilibrada com a parte de ação da história. Porque veja você que eu odeio filme romântico e eu amo todas as coisas românticas desse aí. E ver o Carl (não aguento mais digitar esse sobrenome) evoluindo pra caramba mesmo já idoso é super legal. Mostra que sempre podemos aprender alguma coisa. Minha cena preferida é a que mostra como Ellie e Carl se conheceram

Bom, é isso gente. Desculpem pelo post gigante. . E quais são os melhores filmes pra vocês? Comentem aqui embaixo!

Anúncios

3 Comments

Comente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s