Only Yesterday – Especial Studio Ghibli

taeko 2

Olás! Hoje eu vou falar sobre Only Yesterday, de 1991, dirigido por Isao Takahata.

*ZONA DE SPOILER, VÁ VER O FILME*

Taeko, de aproximadamente 30 anos, viaja de Tokio para o interior em suas férias para trabalhar na colheita de uma flor parecidíssima com dentes de leão. Lá ela encontra Toshio, um cara um pouco mais novo que ela e que passou a vida inteira trabalhando no campo. Ela passa o tempo inteiro da viagem lembrando de sua infância, principalmente de quando tinha 10 anos.

Embora seja um filme interessante, achei o roteiro muito explicativo. Ele é muito cheio de de diálogos, e as vezes o ato dela de relembrar a infância não tem contexto. Tipo uma hora em que Taeko, Toshio e uma outra menina estão admirando o por do sol super felizes e Taeko simplesmente fala uma coisa triste da infância dela. Estragou o momento total. Além disso, ficou a impressão de que o roteiro queria criar uma reflexão a todo custo, e ai ficou forçado.

Mas ele tem seus méritos. Um deles é a fotografia. Na infância de Taeko as imagens são apagadas e em tons pastéis. À medida que a personagem evolui psicologicamente e temos visões mais conscientes de sua infância as imagens vão ficando mais nítidas e com cores mais fortes, assim como o presente. Outro mérito está na trilha sonora, que é muito bonita e aparece nos momentos mais interessantes.

taeko

A pérola do filme está no final, quando Taeko está no trem voltando pra casa. Todas as crianças que apareceram em sua infância aparecem e ela pequena chama ela grande de volta ao campo, que seria o lugar ao qual era pertence. E aí eles ajudam ela a sair do trem e seguram o onibus pra ela e quando ela se encontra com Toshio as crianças vão brincar em outro lugar.

Outras cenas que merecem destaque: A em que Taeko prova abacaxi pela primeira vez. É muito interessante pelas questões culturais. Eles ficam vários dias sem comer a fruta por não saberem bem o que fazer com ela. E ela é vista como a fruta mais entranha do mundo, enquanto no Brasil é muito comum. A outra é a em que Taeko conversa com o garoto que gosta no caminha pra casa. E aí depois de muita vergonha ela acaba saindo de lá flutuando. Mas eu gostaria de saber no que deu isso afinal.

Aliás, tem muitos conflitos dela enquanto criança que gostaria de saber no que deram, muito embora seja possível ter uma ideia.Se eu fosse fazer esse filme, acho que teria deixado só as partes em que ela é criança. Ou então focado mais nos atuais conflitos da personagem, que também são pertinentes. Achei tudo muito. Muito confuso, muito cheio de informações, muito falatório….

Anúncios

Comente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s