Portugal: dia 9

Mais uma vez, mil desculpas pelo atraso. Esse post é referente ao dia 07/08. Nesse dia, saímos bem cedo de Coimbra para a cidade do Porto, segunda maior de Portugal. O dia começou com uma visita ao shopping Santa Catarina. Fomos mais pela minha câmera, mas o lugar era super bonitinho. Dali fomos ao café Magestic. Tão bonito! Mas não tivemos tempo de entrar direito e tal. Fomos à Praça da Liberdade portuguesa. Muito bonita! São diversas estatuas e todos os prédios em volta são importantes. Não pudemos ver muito pois Precisávamos buscar minha câmera no El Corte Inglés. E que lugar legal! É tipo um shopping, mas sem paredes entre as lojas. A melhor idéia pra economia de espaço que eu já vi. Mas ta. Compramos a câmera e voltamos pro centro histórico do Porto.

Visitamos a Igreja e a Torre dos Clérigos. A igreja por dentro é muito bonita. Os clássicos altares doirados, vocês já sabem o esquema. A torre pode ser vista de qualquer lugar da cidade, tamanha altura. Não subimos pois é paga, então é meio bobagem.

De lá seguimos para a livraria Lelo. Ela é famosa por ser maravilhosa por dentro. O destaque vai pra escada de Madeira, c degraus vermelhos e um formato muito interessante. O teto também é muito bonito.
Passamos rapidamente pela Praça dos Leões, que nada tem senão uma fonte legal. Subimos então  para a Catedral da Sé. Ela é muito bonita por dentro e por fora. Mas a melhor parte é a vista da cidade. Dá pra ver toda a parte baixa, incluindo um trecho do rio.
Descemos então para o rio. As ruas são todas muito
Bonitas e muito típicas. No rio existem barcos com barris de vinho, um navio muito antigo que eu não sei o que faz la (mas vale a foto) e a antiga entrada da cidade. Atravessamos a ponte para a região onde os vinhos são feitos. A dica ali é atravessar a ponte a pé, uma vez que o transito é insustentável.

Na região dos vinhos é possível ver o processo de fabricação, com direito a degustações. As visitas podem ser feitas em vários idiomas, e a ultima do dia inclui apresentação de fado (mas é BEM mais cara). Na própria casa eles informam a melhor maneira de voltar ao seu ponto de origem. No meu caso, o carro estava estacionado na parte alta, e nos foram indicados três ônibus que noa deixavam perto. Passamos a noite deste dia ( e a do dia seguintes) em uma cidade chamada Oliveira de Azeméis. Faz parte de um dos caminhos para Santiago, lugar que eu visitei no dia seguinte.

Anúncios

Comente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s